Inicio >> Dados e Pesquisas >> O desejo sexual do brasileiro que compra produtos sensuais

O desejo sexual do brasileiro que compra produtos sensuais

Consultora sexual mostra a importância das preliminares para aumentar o estímulo entre o casal.

O desejo sexual é o impulso para o início das práticas sexuais na maioria das vezes, envolve aspectos físicos, emocionais, de relacionamento e sentimentos entre o casal, prazer, gostar de fazer sexo, e outros. Na prática clínica observa-se que a maioria das mulheres tem o desejo sexual alterado quando realizam práticas sexuais com poucos estímulos prazerosos nas preliminares, isto ocasiona práticas sexuais com pouca excitação e prazer para o casal, em especial às mulheres.

Uma pesquisa online realizada recentemente com 216 clientes de um site de revendas de produtos sensuais sobre o desejo sexual dos brasileiros, sendo 76,45% de mulheres e 23,6% de homens com idade ente 17 a 65 anos, onde 65,3% dos entrevistados estão em relacionamentos estáveis e 84,7% são heterossexuais, revela que os brasileiros fazem pouco sexo oral, sexo anal, e masturbação feminina.

Além disso, a pesquisa também revela que 88,9% dos entrevistados sentem prazer nas práticas sexuais, onde 69,4% referem sentir orgasmo com frequência, dentre estes 12,5% relatam ter dificuldade em senti-lo. Em relação às mulheres, 11,6% delas sentem somente com estímulos no clitóris.

Outro dado importante deste estudo que condiz com diversas pesquisas que identificam a insatisfação de 50% dos brasileiros com sua vida sexual é a questão referente à realização das preliminares. Nessa pesquisa observa-se que 55,1% preferem sempre realizar essa prática, 42,6% realizam às vezes e 2,3% dos entrevistados nunca a realizam. Já quando se trata de preliminares é possível observar que existem 90,3% de afirmação. Ou seja, a maioria dos entrevistados gostaria de praticar mais preliminares.

“Durante as preliminares ocorrem estímulos para excitar o outro e a si mesmo, sendo essencial para a prática sexual prazerosa, feliz e satisfatória. Deste modo contribui para o desejo sexual e intimidade entre o casal”, revela Fabiane Dell´Antonio, consultora sexual e fisioterapeuta.

Em relação ao desejo sexual a pesquisa verifica que para 37,5% dos entrevistados está ótimo o desejo, 44,9% referem bom e 8,3% dos entrevistados relatam estar ausente, já para 9,3% o desejo sexual está ruim.

Já em relação ao papel do parceiro e parceira, verificou que para 51,6% destes não estimulam adequadamente o entrevistado para sentir orgasmo. E 49,3% dos entrevistados dizem que não estimulam adequadamente seu parceiro (a) para proporcionar o orgasmo a eles.

Deste modo, conclui-se que as pessoas que compram produtos sensuais estão satisfeitas com seu desejo sexual, mas gostariam de melhorar suas práticas sexuais, sentir mais orgasmo e realizar mais preliminares.

Site de pesquisa: www.gall.com.br, realizada nos meses de fevereiro/março de 2017.

Fabiane Dell` Antônio   –   Fisioterapeuta

Palestrante e Consultora em Sexualidade

Idealizadora do Massageador Terapêutico Peridell e acessório Facidell

* Mestrado em Ciências da Saúde Humana – UnC / SC

* Especialização em Neuropsicologia e Aprendizado – PUC / PR

* Especialização em Fisioterapia em Uroginecologia – CBES / PR

* Especialização em Sexualidade Humana – USP / SP

 

LEIA TAMBÉM

Lovewear nasce no Brasil, um novo conceito de vestir e despir

Com a tarefa de inovar no mercado de sensualidade, a Make a Wish  lança moda …