Inicio >> Notícias >> 2017: POR QUE ESTE É O ANO “FEMTECH”NO MERCADO ERÓTICO

2017: POR QUE ESTE É O ANO “FEMTECH”NO MERCADO ERÓTICO

Primeiro, houve o movimento do corpo-positividade (aceitação do próprio corpo). Então veio o empoderamento feminino. E agora, uma onda de produtos novos e inovadores focados na saúde e na sexualidade das mulheres que estão dando a nós mais escolhas do que nunca no quesito prazer. Se você sente que tem ouvido muito mais sobre a anatomia feminina ultimamente, você tem razão. De acordo com os analistas mundiais de tendências, estamos vivendo o ano da “vagina”.

O que isso significa, exatamente? É tudo sobre “femtech” ou “sextech”, que é a próxima grande tendência para empresários (muitos dos quais são jovens e mulheres) – e inclui tudo, desde rastreadores de períodos menstruais até brinquedos sexuais que estão na vanguarda do prazer.

“Estamos em um ano em que há mais produtos sextech femininos no mercado do que nunca”.

“Estamos em um ano em que há mais produtos sextech femininos no mercado do que nunca”, diz Bryony Cole, criadora do podcast Future of Sex , que narra essa nova cultura inicial. “A saúde sexual das mulheres está no centro das atenções”.

Porque agora? (Quero dizer, 50% da população sempre teve uma necessidade disso?) De acordo com o relatório de tendências de J. Walter Thompson em 2017 : “Visto como tabu, o aumento do feminismo da quarta onda é encorajar as mulheres a falar sobre suas Vaginas e vulvas como nunca antes, seja isso com períodos menstruais, saúde, sexo e masturbação ou bem-estar “.

“Estamos interessados ​​em criar brinquedos que falem sobre as necessidades mais urgentes das mulheres – o que é, sobretudo, a estimulação do clitóris durante o sexo”.

Há inovações de alta tecnologia, como o Elvie, que fortalece o assoalho pélvico (que no mês passado arrecadou US $ 6 milhões em uma série de financiamento que incluía a empresa London VC liderada por mulheres AllBright) e o Crescendo que se adapta ao corpo, um vibrador de seis motores que se parece um pouco com um suporte de escova de dentes de viagem, mas flexível – pode ir de uma forma reta para U em qualquer lugar.

A demanda está certamente lá. A empresa Dame de vibradores centrados no clitóris, dirigida por duas jovens mulheres, fez uma campanha ultra bem sucedida – elas estabeleceram um objetivo de US $ 50 mil, mas a resposta foi tão esmagadora que a empresa arrecadou quase um milhão de dólares. Os dois vibradores para mulheres (Eva é um estimulador do clitóris hand-free e o Fin que anexa nos dedos) são menos da metade do tamanho de um iPhone e o design foi feito para as necessidades da vida real, em vez de apenas se diferenciar pelas formas.

Vibrador EVA

Segundo a engenheira treinada pelo MIT, Janet Lieberman, 31 que fundou a Dame. “Neste momento, estamos interessados ​​em criar brinquedos que falem ao prazer das mulheres – o que é, sobretudo, a estimulação do clitóris durante o sexo. As mulheres mais do que nunca estão tomando a direção do seu próprio prazer, o que é muito incrível “.

Por Paula Aguiar com informações de Well and Good

 

 

LEIA TAMBÉM

INTT participa na Alemanha da maior feira de negócios do mercado

INTT participa da Erofame em Hanover, Alemanha. Quem estiver por lá solicite para a INTT …